20 de janeiro de 2011

O Estado Medíocre da FDHell



O que vou falar hoje?

- Bolsas do Ensino Superior? Não, já debati muito esse assunto no Facebook...
- Fernando Nobre? Não, estou um tanto-quanto alcoolizado para falar de política...

Então?

No estado em que estou, nada melhor do que falar sobre o estado medíocre em que se encontra a Faculdade de Direito de Lisboa.
E digo mesmo assim: MEDÍOCRE. Agora imaginem-me com os copos a dizer-vos isto na cara.

E medíocre porquê? É legítimo fazer esta pergunta? Faria muito mais sentido reflectir sobre o que ainda corre bem naquele buraco.

Num dia debatem-se as bolsas que nunca mais saem, noutro dia fala-se do boicote ao bar novo, noutro ainda, falam-se dos péssimos resultados da turma A a Obrigações...

A sorte é que como a semana tem 7 dias, poderiam dizer que estaríamos apenas 3 dias a falar de coisas más. Pois estão enganados! Todos os dias há uma bomba prestes a rebentar, e quando isso não se verifica, colhem-se os corpos feridos pelas últimas bombas lançadas, recuperam-se amizades perdidas em campanha, perdem-se os melhores amigos, tenta-se derrubar aquele que no dia anterior nos esclareceu algumas dúvidas. No dia mensal em que não há nada de novo e já tudo se cansou de debater o mesmo, arranja-se um boato sobre alguém importante e já temos assunto para mais uma semana.

É assim que se vive o direito naquela faculdade, onde anda tudo torto.

Para quem anda perdido, deixo-vos uns resumos:

RESUMO DO TOMO I - AS LISTAS

- Para ganhar, uma lista não precisa de ideias e novas políticas, mas sim de grandes caras (os feudais) e uma enorme equipa de caciqueiros (cães ansiosos por poder com muita retórica).
- Vivemos numa democracia com cargos hereditários. O Presidente da AA normalmente escolhe um súbdito que todos os outros cãezinhos em aprendizagem devem prometer vassalagem. (Lembram-se de estudarem em Direito Romano, aquela absurdidade que cada Augustus escolher um Caeser que o iria substituir quando morresse?)
- As piores listas são as que trazem os programas não cumpridos do seu antecessor.
- Prometem, prometem, prometem. Quando se sentam lá no escritório, esquecem-se que existe uma faculdade cá fora.
- Nas RGA's a AA tem sempre os argumentos mais descabidos para qualquer pergunta, acredito eu, muitos deles inventados na altura em que são questionados.
- Para se ganhar o feudal precisa de ter um grande apoio, não só pelos cãezinhos, mas também por uma entidade superior, normalmente de outro órgão da universidade.

Conclusão: Queremos isto? Parece que sim.. até há quem tenha votado no Salazar para o Prémio de Grande Português, portanto já nem digo nada.



TOMO II - VENERAÇÕES A PROFESSORES

- Riam das piadas dos assistentes, por mais fraquinhas que sejam.
- Normalmente os assistentes não dizem piadas.
- Os assistentes não gostam de ocupar os intervalos com importantíssima matéria. Apenas o fazem porque gostam de nos fazer favores, e ensinar é um favor. Deviamos implorar por aulas extra.
- Fujam do Monhê Cordeiro, da Rascas Reis e do Tarado Sexual Frustado. Um demora 20 anos a escrever livros e espera que os decoremos a todos em 3 anos, outra faz exames com o objectivo de chumbar os alunos e o outro coitado, é um cãozinho no meio disto tudo, deslumbrado pelo poder de ser assistente e conduzir uma mota toda xpto: então faz exames aos quais não sabe responder.
- Bajulem os professores o máximo que conseguir. Pela minha experiência eles gostam, no máximo dos máximos chumbam-vos na mesma!
- No final do curso, a vossa nota vai valer tanto como as notas da turma B ou da noite, portanto façam as cadeiras na turma B: não são tão prejudicados.

TOMO III - O ESTATUTO DO CALOIRO (aqui o Monhê Cordeiro está atrasado quanto a este Tomo, então ficam aqui apenas uns tópicos mais breves, mas comprem o Tomo na mesma que preciso de obras no jardim lá de casa.)

- Infelizmente os alunos valem pelo número de matrículas que têm. Quanto mais burras, mais importantes.
- Caloirada preparem-se porque vem aí a chuvinha dourada das promessas. Prometem-vos mundo e fundos e no fim, se não tiverem uma cunha (como aconteceu na R: COF COF) ficam a ver navios, depois de levarem todos os vossos amigos a votarem numa lista que depois não faz nada nem vos dá nada do que prometeu.
- É dificil de aceitar, mas dura aprender isto.... Aquilo que vos dizem nas praxes é mesmo verdade... Caloiros não têm lugar na AA.


TOMO IV - REFLEXÃO PESSOAL

-Pensem pela vossa cabeça, se é que a têm. Para entrarem neste curso, significa que valem alguma coisa, no mínimo valem aquilo que comem.
- Estamos contentes com o que se está a passar?
1. Bolsas que não chegam;
2. AA que não entra em manifestações pelos alunos, porque está em "negociações" (enquanto uns negoceiam, outros passam fome)
3. Uma funcionária que trabalha há 21 anos naquela faculdade, é transferida porque dá-se bem demais com os alunos. Quem protesta não é a AA, mas um grupo de alunos....
4. Já se viu que o projecto "Re-afundar a Academia" não funcionou, vamos levar este barco mais adiante?
5. Em 309 inscrições, apenas 19 positivas a Obrigações.

O Português é assim, vai levando a coisa, amanhã logo se vê o que fazer.
Dizem que filho de peixe sabe nadar, pelo que vejo, aqueles que sempre lutaram por uma sociedade mais justa, pelo direito a uma representação dos alunos, pelas liberdades que hoje conhecemos, não deixaram filhos; ou se os deixaram estes renderam-se à luxuria de um escritório, que tem na porta uma balança e fica ao lado de uma reprografia.


Não os perdoe Pai, porque ele sabem o que fazem.

7 comentários:

O Legislador disse...

Tou a ver que pouco tem mudado na FDL.

M disse...

Só se for para pior... umas associações caem, outras renascem.. aquilo é uma alegria!

Luísa disse...

Quero já uma cópia de cada tomo, assinada claro!

teresa disse...

Miguel, tens mesmo jeito, de facto! Gosto muito do teu estilo irónico :) Como deves imaginar tenho algumas reservas em relação a algumas coisas que escreveste (lol!), mas espero que consigas, um dia que estejas numa situação que to permita, mudar as coisas que criticas Acredito que tens um contributo válido a dar! Beijinhos.

M disse...

@Luísa, se o direito der para o torto eu publico uns livros baseados no blog (do tipo "a boca mais doce" ou "o sexo e a AAFDHell")e mando-tos por correio =P autografados =P

M disse...

@Teresa.. doutrina não seria doutrina se não houvesse divergências =P

Obrigado pela tua confiança e apoio (na altura em precisei dele).

A legitimidade para mudar está nos alunos, e não é a associação quem deve mudar a sua política, mas sim quem vota. A política da associação é a correcta, o problema é de quem a põe em prática. Claro está, com excepções! Sempre acreditei em ti, e no teu trabalho, mesmo quando estivemos os 2 na X. Pena que por vezes mesmo quem em princípio poderia fazer alguma coisa tenha mãos e pés atados, mas isso são contas de outros rosários...

Imperator disse...

a faculdade de direito, seja qual ela for é sempre um mundo próprio.

enquanto houver que falar à vida, à capacidade de argumentar sobre um assunto, que de facto, é a ferramenta mais importante para quem sai da escola do direito para bater com a cabeça na outra escola que vem a seguir bem mais complicadinha.

o numero de positivas ou negativas pouco importa, importa fazer em tempo e com calma.